TOP 5 – Ferramentas grátis


ATUALIZAÇÃO !!! – 20/09/2012

Esse post é para falar de ferramentas gratuitas,,, é com muito pesar que estou retirando o SSMS Tools Pack do primeiro lugar, a partir da versão 2.5.0.0 ele deixou de ser de graça, logo, vai contra o intuito do post…

Estou substituindo pela ferramenta SSMSBoost

Tem gente que gosta de fazer as coisas na marra,,, sem ajuda de nada,,, script de baixo de script,,, Isso é muito legal, tem muita coisa que só se resolve assim,,,

O importante é conhecer o que o mercado oferece quando você quer “uma ajuda” ou pra realmente facilitar o dia a dia,,,

O meu TOP 5 de ferramentas gratuitas são:

  1. Pra quem gosta de trabalhar com o SSMS, um add-on bem legal é o SSMS Tools Pack desenvolvido por Mladen Prajdić. Ele adiciona algumas funções bem legais como: histórico, snippets, gerador de código… Acho uma ferramenta pequena e legal… Uma ferramenta muito interessante para adicionar funcionalidades ao SSMS é o SSMSBoost ele adicionar recursos muito bons como snippets, localizador de objetos, alterador de barra de titulo e uma coisa bem legal que é o cadastro de conexão onde você pode colocar alerta de ambiente de produção,,, ai ele avisa, dependendo do comando que você precisa prestar atenção antes de dar um truncate table por exemplo…. Ele é de graça, mas naquelas, você precisa reinstalar ele a cada 45 dias (não é trial, é só uma coisa chata que o desenvolvedor colocou),,,
  2. Quem nunca passou raiva com o gerador de plano de execução do SSMS que drop um banco?,,, Se você usar o SQL Sentry Plan Explorer pelo menos uma vez, não vai querer deixar de usar,,, ele mostra de uma forma fácil de entender qual parte do plano estásendo mais custoso para a operação… fora outras coisas legais…
  3. Não pode faltar de jeito nenhum o Who is Active desenvolvido por Adam Machanic e por falar nele, existe um add-on da Schema Solutionsque adiciona uma interface gráfica para a execução de procedure.
  4. Na primeira vez que vi essa ferramenta não achei que seria tão útil, mas o SQL Trace Analyzeré bem interessante. Ele analisa o Profiler capturado em arquivo ou banco e gera um relatório consolidado mostrando o impacto, tempo, processamento, IO, etc.. E de brinde ele instala um monitorador de Locks/Blocks. O problema dessa ferramenta é a parafernália que ele instala, mas você pode remover o resto das coisas e ficar só com o programa principal.
  5. E não podia faltar alguma forma de monitorar o que acontece com o banco,,, para isso achei o IgniteFree, uma ferramenta muito simples de configurar e com muita informação relevante. Claro que a versão Trial/Full tem mais opções, mas mesmo na versão free é uma ótima ferramenta. Ela é leve, não ocupa muito espaço, não gera pressão na máquina que está sendo monitorada e de quebra ainda consegue monitorar uns Oracles que você tenha perdido no ambiente…

T-SQL Tuesday #19 – Disasters & Recovery


E ai? Blz? Neste mês para o T-SQL Tuesday o tema escolhido pelo Sr. (blog | twitter) foi Desastre & Recover…. Que tema chato,,, hehehe,,,

Muitas pessoas – administradores de rede, gerentes, desenvolvedores, dba´s acidentais, etc. – acham que banco de dados é a coisa mais simples do mundo, só serve pra guardar alguma informação e que aquilo vai fica sempre por lá. Esse pessoal não entende que se tem gente que é especialista em administrar banco de dados é porque por algum motivo obscuro isso é importante.

Muitos não dão valor ao trabalho do Administrador de banco até perder alguma coisa, uma boa galera acha que para manter um banco qualquer pessoa consegue, afinal, não tem muito trabalho pra fazer,,,

Ainda bem que existe esse tipo de gente,,, é ainda mais legal quando alguém me liga no meio da madrugada com aquela voz desesperada pedindo ajuda porque o servidor do banco (que era o mesmo do AD, Exchange, FileServer, DHCP) foi pro espaço e eles não estão conseguindo mais recuperar as coisas…

Muitas vezes vejo o pessoal falando sobre seus planos de backup, que contemplam X ou Y e blá blá blá,,, Mas quando pergunto qual o seu plano de recovery o pessoal olha torto e me mostra o plano de backup…

Pessoal,,,, entendam uma coisa,,,, plano de backup é bonito pra não passar feio na frente da diretoria,,, mas ter plano de recovery é o que realmente importa…

Uma coisa que pergunto pro pessoal é: “O quanto de dados você está disposto a perder?”, claro que quase sempre tenho a mesma resposta, ninguém quer perder nada,,,

Hoje em dia existem várias formas de se prevenir quando a perda de informação:

  • Backup
  • Cluster
  • Mirror
  • Log shipping
  • Replicação
  • Etc.

Claro que cada uma delas tem seus custos,,,

Manter os dados acessíveis é importante isso é disponibilidade,,, mas,,, e quando a casa caiu? Alguém aplicou alguma mudança no ambiente e apagou um monte de registro que não deveria? O storage deu rebuild da LUN e apagou todos os seus discos,,, o Windows deu tela azul…

Iai? É nessa hora que você vai descobrir que seu robô de backup não consegue ler as fitas,,, ou que o software de backup não fazia backup justamente daquela unidade ou base que você precisa… ou mais legal, quase todo o dia você cancelava a rotina de backup porque ela entrava no horário de produção, ai não fazia backup das principais bases…

Neste caso,,, parabéns !!! troca de cidade, apaga essa empresa do currículo, sai correndo,,,

Plano de desastre & recovery é igual a seguro de carro,,, você faz pra não usar,,, mas quando precisa e ele falha o que faz? Chora? Troca?

A pior coisa que pode acontecer em um momento de crise é o pânico. Mantenha a calma, com certeza vão ter pessoas desesperadas correndo que nem baratas tontas tentando qualquer coisa que lembrar ou encontrar na internet.

Lembre-se: você tem que ser assertivo, se você fez a lição de casa não existe situação que não pode ser contornada.

Seu supervisor/gerente/diretor tem que ter maturidade de segurar todas as buchas enquanto você se foca em colocar em ação o plano de desastre.

Uma dica, noticia ruim se dá na hora. Perdeu? Perdeu,,, não da pra recuperar? Já era? Avisa logo…